Perguntas Frequentes

Algumas das principais perguntas

O que é Oxigenoterapia Hiperbárica?

Oxigenoterapia Hiperbárica (OHB) ou Hiperoxigenação Hiperbárica é um método médico terapêutico no qual o paciente é submetido a uma pressão maior que a atmosférica, no interior de uma câmara hiperbárica, respirando oxigênio a 100%.

O que é Câmara Hiperbárica?

A câmara hiperbárica consiste em um compartimento selado resistente à pressão, que pode ser pressurizada com ar comprimido ou oxigênio puro.

Quais os tipos de Câmaras Hiperbáricas?

As Câmaras Hiperbáricas podem ser de grande porte, acomodando vários pacientes simultaneamente (câmaras multiplace/multipaciente), ou de tamanho menor, acomodando apenas o próprio paciente (câmaras monoplace/monopaciente).

Qual a diferença entre Medicina Hiperbárica e Oxigenoterapia Hiperbárica?

A Medicina Hiperbárica dedica-se ao estudo e tratamento de doenças decorrentes do mergulho e do trabalho em situações de pressurização.
A Oxigenoterapia Hiperbárica (OHB) é uma modalidade médica terapêutica, usada desde a década de 30, com grande potencial de utilização e em expansão, pertencente a Medicina Hiperbárica e, consiste na respiração de oxigênio puro (100%) a pressões maiores que a pressão atmosférica ambiente ao nível do mar, com o paciente colocado no interior de uma câmara denominada “câmara hiperbárica”.

Antes de iniciar o tratamento é necessária a realização de exames?

Em alguns casos sim. O médico hiperbárico, ao avaliar o paciente com indicação de oxigenoterapia hiperbárica pode orientar-lo a realizar alguns exames a fim de avaliar o estágio atual da enfermidade de que o paciente é portador.Os exames servirão, desta forma, como referência para futuras reavaliações do paciente. Eventualmente estes exames poderão ser solicitados para que se avalie a existência de outros problemas de saúde que contra-indiquem o tratamento.

Sinto-me angustiado quando estou dentro de um lugar fechado, por isso tenho dúvidas se conseguirei permanecer no interior do equipamento durante todo o tempo de tratamento?

A maior parte dos pacientes que relata angustia em lugares fechados conseguem se submeter à oxigenoterapia hiperbárica, no entanto, casos mais severos podem tornar mais difícil ou inviabilizar o tratamento. Nestes casos, mediante permissão do paciente, pode-se utilizar algum tipo de sedação, considerando-se sempre a relação risco X benefício.

O que será feito caso eu me sinta mal, dentro da câmara, durante uma sessão?

Um médico hiperbárico monitora as sessões de oxigenoterapia hiperbárica e, em casos de urgência, ele saberá tomar as medidas cabíveis para a resolução do problema, interrompendo, se necessário, o seu tratamento.

Há a necessidade de retirar meus curativos para realizar a sessão de oxigenoterapia hiperbárica?

Não. O oxigênio administrado durante a sessão é absorvido por meio da respiração, desta forma alcança a lesão através da corrente sangüínea e não da pele.

O horário do meu antibiótico, que utilizo por via intravenosa, é exatamente durante a sessão de oxigenoterapia hiperbárica. É possível a sua aplicação durante a sessão?

Sim, não há impedimento na administração de medicamentos por qualquer via (oral, sublingual, intramuscular, endovenosa, etc.) durante a sessão.

Para me submeter a uma sessão de oxigenoterapia hiperbárica é necessária a realização de jejum?

Não, pelo contrário, o paciente que se submete a sessão, principalmente o portador de diabetes, deve fazer suas refeições regularmente, desta forma mantêm estáveis as taxas de açúcar no sangue.

Há algum tipo de alimento ou medicamento que prejudique o tratamento?

Sim, alguns alimentos devem ser evitados 1 hora antes e 1 hora depois da sessão de oxigenoterapia hiperbárica, os principais são a cafeína e a nicotina. Desta forma os médicos recomendam aos pacientes não ingerirem bebidas cafeinadas, como café, Coca-Cola e chá-mate, assim como não consumirem tabaco.
Medicamentos tais como os utilizados no tratamento do câncer, deverão ser cuidadosamente analisados pelos médicos antes do início da oxigenoterapia hiperbárica.

O que vou sentir estando dentro de uma câmara hiperbárica?

Você sentira os mesmos efeitos de alguém que mergulha no fundo do mar, pois a pressão dentro da câmara hiperbárica é maior do que a pressão atmosférica observada ao nível do mar.
Os sintomas mais observados nesse caso não a sensação de diminuição da audição, a ligeira alteração do timbre da voz e a sensação de mudança de temperatura (aumento da temperatura com o aumento da pressão e o contrário ao final da sessão).

O que posso fazer durante a sessão para “passar o tempo”?

Nas câmaras monoplace da Medicina Hiperbárica Brasil-Sul você pode assistir filmes, documentários ou ouvir música durante a sessão.

Posso substituir o tratamento convencional ao qual estou me submetendo pela oxigenoterapia hiperbárica?

Não. A terapia hiperbárica, com exceção aos casos de acidente de mergulho, é um método de tratamento COMPLEMENTAR que não substitui o tratamento convencional. A função da terapia hiperbárica é potencializar o tratamento, tornando-o mais eficiente.

Há necessidade de internação para a realização do tratamento?

Não. A grande maioria dos pacientes que se submete ao tratamento por oxigenoterapia hiperbárica na Medicina Hiperbárica
Brasil-Sul vem diretamente de suas residências. Não existe necessidade de internamento para o tratamento.

Os problemas apresentados que levaram à indicação do tratamento por oxigenoterapia hiperbárica podem reaparecer?

Sim, os problemas podem reaparecer, pois o tratamento atua sobre as complicações advindas da doença, e não sobre a doença em si. Se o paciente não seguir os cuidados e recomendações prescritos pelo médico após o fim do tratamento os sintomas podem voltar a se manifestar.

A hipertensão arterial faz com que o tratamento por oxigenoterapia hiperbárica seja contra-indiciado?

Não. Mantendo-se as recomendações prescritas pelo médico, os pacientes portadores de hipertensão arterial podem ser submetidos ao tratamento.

Como o tratamento por oxigenoterapia hiperbárica estimula as células do processo de cicatrização, fiquei receoso de que tratamento possa estimular também as células cancerígenas do tumor de que sou portador. Minha preocupação tem alguma fundamentação científica?

Não. O tema de sua pergunta foi pesquisado e debatido exaustivamente pela comunidade científica e chegou-se a conclusão de que a oxigenoterapia hiperbárica não estimula o crescimento de tumores, sejam estes malignos ou benignos.

Posso dirigir meu veículo após o término da sessão, ou necessito de um acompanhante que faça isso por mim?

A realização do tratamento não impede o paciente de dirigir, porém este deve orientado a informar qualquer alteração que possa impedi-lo temporariamente de realizar certas atividades como a condução de veículos.